Uma Nova Aliança

Opening Crawl:

Com o fim da Guerra Sith-Imperial, a Galáxia novamente está nas mãos de um Sith Lord: Darth Krayt.

Suas forças exterminam impiedosamente os últimos Jedis, Rebeldes e Imperiais ainda leais ao antigo Imperador Roan Fel.

Num momento de desespero, um grupo de antigos inimigos se reúnem para discutir uma aliança…

Parte I

Uma reunião entre dois grupos diplomáticos formados por Imperiais e Rebeldes é organizada na estação espacial The Wheel, para negociar uma aliança entre os dois grupos. Os diplomatas responsáveis são Mingo Bovark e Jhoram Bey. A reunião é atacada e os dois diplomatas são raptados.

Os agentes dos Imperiais e Rebeldes investigam o ocorrido e descobrem que o rapto foi feito pela organização criminosa Black Sun. Eles partem atrás dos criminosos, encontrando os responsáveis na estação espacial Martle. Eles também descobrem que esta estação é utilizada pelo Império Sith como ponto de parada de um de seus comboios de naves.

Depois de negociarem com Passk, o líder local da Black Sun, eles descobrem que os diplomatas foram vendidos para os Imperiais. O grupo então organizou um plano para invadir as naves disfarçados e tentar resgatar os diplomatas. O planos dá errado quando um deles é preso por soldados do Império Sith e levado para interrogatório. O fato do prisioneiro demonstrar ter controle sobre a Força atrai a atenção de Darth Maleval, que parte em para interrogar o prisioneiro.

A sessão se encerrou com os personagens entrando no cargueiro disfarçados de imperiais para salvar os diplomatas e seu companheiro, enquanto o Sith chega na estação.

Parte II

Os personagens disfarçados de imperiais entram na nave, enquanto o PJ prisioneiro escapa e liberta os dois diplomatas e mais um wookie que também estava na prisão.

O grupo se encontra na entrada da prisão e conseguem escapar depois de derrubarem os guardas do local. Eles então escondem os prisioneiros numa caixa grande e dirigem um transporte de carga até o hangar.

Eles acabam encontrando Darth Maleval no caminho, que presente a presença dos usuários da Força. O Sith ataca, junto com dois grupos de stormtroopers. A luta acontece em três transportes em movimento, com os heróis tentando fugir dos Imperiais. A situação piora quando Maleval consegue subir no transporte dos heróis e começa a atacar, mas eles conseguem empurrar o Sith para fora do veículo.

O grupo escapa dos perseguidores e entra na nave deles, onde a mecânica do grupo já estava esperando. Eles tentam fugir usando o hiperdrive, mas um grupo de caças atinge os heróis antes que eles escapem. A nave é avariada e eles resolvem parar em Tatooine, onde Mingo Bovark tem um contato.

Os heróis negociam com o contato de Bovark, um hutt chamado Rotta, the Stinky. O criminoso aceita consertar a nave dos personagens, em troca deles realizarem um trabalho para ele. Eles devem ir até o planeta Eriadu e ajudar o pesquisador Ashur Sungazer (um servo de Rotta) a encontrar a nave Sanctuary.

Sanctuary era uma nave perdida na época das Guerras Mandalorianas e que acumulou muitas lendas ao longo dos anos. Os personagens ajudam Ashur a investigar alguns artefatos na universidade de Eriadu e, depois de algumas viagens, descobrem que a Sanctuary na órbita da estrela Koller.

Os personagens entram na nave e percebem vários sinais de batalha. Eles encontram um dróide de reparos, o YK-32, e fazem algumas perguntas pra ele. Depois de encontrar o tesouro que o hutt desejava, eles são atacados por um Basilisk Mandaloriano que ainda estava ativo. Eles sobrevivem ao combate e escapam, logo que uma nave do Império Sith chega a órbita da estrela. Eles também resolvem levar o YK-32 com eles.

De volta a Tatooine, os heróis negociam com Rotta alguns dos itens que encontraram lá. Rotta permite que eles fiquem com o andróide sem pedir nada. Mas ele exige que em troca de um holocron que eles encontraram lá, os heróis façam uma outra missão para ele.

Depois de algumas sessões de meditação, o holocron revela ser do Jedi Suljo Warde, um cavaleiro da época das Guerras Mandalorianas.

Os personagens encerram a sessão partindo de volta para o The Wheel, onde vão pegar suas naves de volta e devolver os diplomatas para suas respectivas facções.

Parte III

Chegando no The Wheel, os personagens informam Pol Temm do acontecido. Os diplomatas se despedem com o acordo firmado e partem para informar seus superiores. Os personagens acompanham seus respectivos representantes. O chefe de segurança da The Wheel, a mecânica e o wookie escolhem continuar trabalhando junto depois que são informados por Teem que a nave que eles tinham recebido para a missão agora é deles, assim como o débito dela.

Uma semana depois, os personagens recebem uma nova missão. O objetivo principal da Aliança agora é conquistar Bastion, para assim possuir uma base-fixa para sua naves. Para isso o cavaleiro Treis Sinde informa para os heróis que eles devem encontrar um contato imperial que possui uma lista de oficiais do Império que ainda são leais ao verdadeiro Imperador. Entretanto, este contato não tem mantido comunicação com os agentes de Fel.

O contato se chama Elwis Bonthraar, um bothan comerciante rico que mora em Naboo. A prioridade dos heróis é conseguir a lista de oficiais que está nas mãos do bothan. Eles então partem para o planeta.

Chegando em Naboo, o grupo descobre que o comerciante está organizando uma festa na nave Kuari Princess. Somente a elite de Naboo poderia participar. Os personagens conseguem alguns convites com um diretor de holomovies quarren chamado Alm Dover. Parte deles também consegue se infiltrar na nave depois de ficarem amigos de um gungan corredor de podraces chamado Dod Dod. Antes de entrarem na nave, eles também descobrem que Moff Torpin estava entre os convidados. E um dos cavaleiros imperiais do grupo tem uma visão que Moff Vanko também estaria no lugar.

Na nave, o grupo tenta entrar em contato com Elwis. No processo eles passam algum tempo no cassino e conversam rapidamente com uma Cerean. O adepto sente a presença da Força nela, mas ela foge antes que ele possa perguntar algo.

Enquanto isso, o resto do grupo coloca em prática seu plano para chamar a atenção de Elwis: uma corrida em torno da piscina usando speeder bikes. Dod Dod e alguns amigos já vieram preparados e a corrida é rapidamente organizada. A multidão se aglomera e os corredores iniciam a disputa antes que as forças de segurança da nave, lideradas por Elwis, consigam deter o grupo.

É nesta hora que os personagens que estavam no meio da multidão reunida para a corrida, avistam novamente a Cerean. Ela percebe os personagens quando eles tentam se aproximar. Ela responde enviando uma mensagem de alerta para Elwis, acusando eles de um crime. Os personagens são presos e levados para interrogatório.

No interrogatório o grupo consegue convencer Elwis que eles estão ali a trabalho de Roan Fel. Elwis acaba por acreditar e abre o jogo: sua filha Jennalyn Bontraar foi raptada e ele está tentando encontrá-la. Ele recebeu uma mensagem dos sequestradores dizendo que ele deveria proceder normalmente com a festa e permitir a entrada dos dois Moffs na nave. E ele suspeita que ela esteja também na Kuari Princess.

Enquanto isso, a Cerean havia convencido os heróis que não estavam sendo interrogados a seguir até a nave dela, num dos hangares de serviço. Ali ela arma uma emboscada, fazendo com que eles encontrem a garota presa na nave mas sejam atacados por stormtroopers. Os soldados haviam recebido a informação que rebeldes estavam no hangar e vieram prender os personagens.

Enquanto isso no interrogatório, os personagens chegam a conclusão que a situação toda deve ter sido armada pela Cerean. Eles resolvem ir atrás dela, quando recebem informações de que um combate estaria ocorrendo nos hangares inferiores.

Os heróis acabam usando três naves para derrotar as tropas de stormtroopers, mas a Kuari Princess é danificada no processo e Jennalyn é ferida. A tripulação recebe o alerta de que devem ir para os spacepods, mas um grupo de naves piratas começam a atacar Kuari e os pods que são ejetados. Um dos cavaleiros imperiais tem a visão do líder dos piratas: um Gamorram que jurou matar Elwis Bonthraar.

Os personagens resolvem tentar pousar a nave para não deixar os passageiros morrerem nas mãos dos piratas. Ela caí em um planeta próximo, pantanoso. Os piratas não descem para atacar os heróis, mas Kuari é incapaz de levantar vôo e todos os sistemas elétricos de todas as naves desligam e não voltam a funcionar.

Observando tudo à distância, uma figura azul e translúcida observa a nave caída e diz: “Unnnr… Visitantes, eu tenho!”

Parte IV (por Lucas)

Quando a gente chegou em Dagobah depois de ser derrubados por Piratas a primeira coisa que fizemos foi buscar um resgate. Alguns pensaram em tentar consertar a nave, outros simplesmente queriam sinalizar socorro e sair daqui, mas aí todos lembraram que tinham 2 Moffs na base que queriam chamar o império Sith e isso seria um problema pra todo mundo se chamasse ou a Aliança ou o Império em exilo.

Então foi o grupo junto dos dois cavaleiros imperiais e seu oficial junto com o Katon da aliança chamar as naves do império Sith para resgatar eles junto com todo mundo da Kuari Princess. O grupo obviamente teria que improvisar um plano no caminho para não ser resgatado pelo seus inimigos com um tiro pelas costas. Esse plano foi se desenvolvendo no caminho onde o grupo foi disfarçado de simples voluntários junto com o Moff e o seu esquadrão de Stormtroopers.

O plano eventualmente se formou que o grupo fugiria da Kuari Princess á bordo da Chaser Hawk consertada enquanto o império Sith estivesse distraído lutando contra os piratas orbitando Dagobah. Mas enquanto esse plano se formava, o grupo viu diversas visões, o Katon viu o seu povo sucumbindo lentamente aos ensinamentos do Sith enquanto os cavaleiros imperiais viram o seu imperador vestindo a armadura de Darth Krayt. Mesmo o oficial que não era sensível conseguiu sentir a força em Dagobah e teve uma visão onde o seu imperador ordenava ele a lançar uma arma bio-química na própria Coruscant.
Depois de um dia de viagem e muitas visões enquanto o time tenta disfarçar os seus sabres de luz, o time alcança o monte Yoda onde uma estação de pesquisa estava para concretizar o plano do Moff de se comunicar com o império Sith. Ao chegar no lugar, dois Stormtroopers que adentraram a instalação foram imediatamente eliminados por uma cobra gigante, que imediatamente atacou o grupo.

Não demorou para a cobra se arrepender do confronto, pois ela apenas conseguiu comer o braço de um cavaleiro imperial antes de ser expulsa á base de Blaster, ja que o disfarçe do grupo não permitia que fossem usados sabres de luz. O grupo imediatamente entrou na instalação e se deparou com uma porta trancada para a torre de comunicação e um grupo de besouros verdes carnívoros na direção dos geradores. Um pouco de fogo eventualmente afastou os besouros sem mais machucados, o gerador foi ligado e a porta recebeu a energia necessária para abrir.

Sem nenhuma interferência o Moff comunicou o império Sith que ele precisava de ajuda, deu a eles as coordenadas e ultimamente garantiu que seriam os império Sith a “resgatar” os civis da Kuari Princess, tudo que o grupo pode fazer sobre isso foi rezar para que eles não trouxessem nenhum Lord Sith com eles. O plano ainda se manteria, entretanto, de fugir enquanto a batalha no espaço é travada, com sorte ativando o Hyperdrive antes de serem percebidos no espaço.

A viagem de volta foi muito mais rápida, o grupo conseguiu reativar um Skiff preparado para a estação que deu muito mais mobilidade no pântano. Infelizmente ao chegar na Kuari Princess, os piratas ja tinham sitiado e estavam em meio á um assalto á nave, defendida pelo pelotão do outro Moff que ficou para traz. O grupo não deixaria isso simplesmente acontecer, o oficial imediatamente abriu fogo enquanto um dos imperiais, sem braço, tentou acompanha-lo (E não durou nada) e o outro entrou no meio do combate com nada além de uma Vibro-Blade.

O Katon se infiltrou na nave atravéz do calor da batalha quando notou que ninguem do pelotão do Moff pensou em usar os canhões de Turbo-Lasers contra forças terrestres, uma tática completamente não-convencional mas que ultimamente se provou eficiente. O cavaleiro imperial ligou o seu sabre e derrubou o líder do assalto terrestre pirata enquanto o Katon limpou o chão de piratas com o canhão gigante. Infelizmente isso foi visto e o cavaleiro imperial foi acusado de liderar os piratas em Dagobah.

Edit do Kimble: O cavaleiro imperial fugiu e se escondeu no pântano. Os outros heróis negaram saber que ele era um usuário da Força. Mais tarde, todos sentiram um chamado da Força vindo de fora da nave. Eles foram procurar o que estaria acontecendo e descobriram o fantasma de uma criatura verde e diminuta. Depois de algumas explicações, entenderam que estavam na frente do Mestre Yoda. Ele se ofereceu para ensinar o grupo, mas eles precisavam fugir antes que os reforços do Império Sith chegassem. Os heróis prometeram então voltar para Dagobah e encontrar Yoda quando as coisas ficassem mais calmas. O grupo retornou para a Chaser Hawk, com o cavaleiro ‘capitão pirata’ imperial e escapou. Entretanto, uma das câmeras de segurança registrou o rosto do cavaleiro pirata entrando na Chaser. Mais tarde na Holonet, notícias sobre o grupo de heróis começaram a ser mostradas: imagens de seus rostos e o alerta que eles são rebeldes perigosos, aliados de piratas e responsáveis pela queda da Kuari Princess.

Em Bastion o cavaleiro imperial alvejado por blasters e sem um braço foi colocado em um tubo de Bacta e implantado com um braço mecânico coberto por Synthskin para esconder a natureza do braço. O resto do grupo foi rapidamente realocado pois a operação a vir seria uma operação difícil.

Parte V (por Lucas)

Invadir Bastion não seria fácil se tudo ocorresse como previsto. Muito pior aconteceria se algo desse errado. O plano para tomar Bastion foi estabelecido em uma orbita próxima onde a frota da Aliança Galática e o Império em Exílio se reuniam. O grupo se encontra com Treis Sinde, o membro mais veterano dos Imperial Knights, para discutir a sua parte em um corte total de comunicações do planeta.

A idéia é garantir que nenhuma transmissão saia do planeta Bastion e subistituir, á força, os imperiais Siths por imperiais em exílio sem que o império Sith perceba a mudança de liderança até que seja tarde demais. Para isso é necessário que grupos menores sejam enviados para cada estação do planeta capaz de comunicação planetária ou comunicação pela Holonet e que sejam silenciadas antes de enviarem qualquer aviso á Coruscant ou qualquer planeta imperial. O grupo é um dos muitos esquadrões mandados exatamente para esse propósito, cada esquadrão com seus métodos á seu tempo.

O método que o grupo (que ta começando a precisar de um nome agora que tem vários grupos agindo…) escolheu foi sabotar a antena interplanetária com explosivos e se infiltrar na base disfarçados de Stormtroopers se escondendo em baixo dos capacetes para não serem reconhecidos. O disfarçe funciona na antena interplanetária e o grupo rapidamente destroi qualquer chance da estação conseguir se comunicar para fora do planeta, mas ainda restam os comunicadores dentro da base.

O problema é o que acontece dentro da base. O grupo até consegue adentrar a base disfarçados de Stormtroopers mas é possível que eles simplesmente estejam fingindo acreditar no disfarce, pois logo o grupo é levado por escolta armada até a sala de reunião onde Darth Malevous ja sabia da presença do grupo no planeta e esperava com uma armadilha. É aí que as coisas dão erradas.

O grupo logo joga o disfarçe e o plano inteiro fora, o objetivo continua inalterado, cortar as comunicações da base então a prioridade continua correr até a sala de comando. Imediatamente os explosivos implantados na torre de comunicação é acionado e detonado, desabilitando comunicações interplanetárias. Enquanto lutam ainda contra Stormtroopers apenas, metade do grupo corre para a sala de comando enquanto o Katon e o Cavaleiro Imperial Zabrak ficam para traz enfrentando os Stormtroopers.

Grande sorte trava a porta onde Darth Malevous está e grande azar trava a porta para a sala de comando, então começa um momento de abrir portas entre lutas. Rapidamente os Stormtroopers que não foram presos para dentro de alguma porta são derrotados e o Katon tem tempo de armar uma armadilha explosiva para Darth Malevous quando ele inevitavelmente conseguisse escapar da sala de reuniões. Ja o Cavaleiro Imperial Maneta e o Oficial têm algum trabalho mas conseguem abrir a porta da sala de comando e entrar no lugar para enfrentar os oficiais dentro dela.

Malevous consegue se soltar mas é danificado severamente pela armadilha explosiva do Katon e logo o Cavaleiro Imperial Zabrak engaja o Darth tentando se aproveitar ao máximo da oportunidade. Os dois entram em uma luta desesperada contra o Darth muito mais poderoso do que eles enquanto os Oficial limpa a sala de comando na base do Blaster e logo rende seus integrantes, retirando as armas do local e garantindo que a própria Bastion não fosse avisada da tomada local. O grupo logo converge em cima do alvo principal e a maior ameaça do lugar.

Pouco se sabe sobre os Stormtroopers que acompanhavam Darth Malevous pois se tornaram foram despachados incrivelmente rápido pelo grupo. Ja Darth Malevous em si estava em uma posição difícil quando 3 guerreiros brandindo sabres de luz o cercaram. Até o oficial no fundo, lonje do combate, apresentava problemas para o Darth, que não conseguia se defender adequadamente dos 3 lutadores ao seu redor. O Katon ainda não estava preparado tendo apenas recentemente aprendido as suas técnicas de Shien, mas a dupla de Cavaleiros Imperiais foi muito mais do que Quarian pode aguentar e eventualmente ele caiu em combate.

O grupo então rapidamente anestesiou o Sith para garantir que ele não acorde pois não se sabe se seria possível prender um usuário da força tão poderoso em uma prisão convencional. Porém, com a derrota de Darth Malevous a instalação foi neutralizada sem nenhum aviso enviado, cumprindo a missão e dando ao grupo uma oportunidade de varrer a base por suprimentos. O que o grupo encontrou foi 4 sabres de luz, troféus das vitórias de Malevous mas possuidores de 4 Ilum Kybat Crystals, com um par idêntico de azuis, um verde e um amarelo. Também encontraram armamentos, entre eles pelo menos duas pistolas especiais, sem contar vários equipamentos militares padrões.

Além disso, enquanto o grupo ainda estava se aclamando com sua base, reconhecendo os arredores e re-organizando o inventário o grupo foi visitado por uma oficial que trouxe um carregamento para o tenente da base sem qualquer conhecimento que se tratava de duas caixas repletas de Deathsticks. O grupo ficou confuso por um tempo mas logo se comunicaram com seu contato que possuiam dívidas na Black Sun e venderam uma das caixas para quitar suas dívidas sem nem ao menos pensar duas vezes nas consequências desses Deathsticks nas mãos da Black Sun, afinal o grupo sabia que teria que fazer algo sórdido como aquilo ao negociar com a organização criminosa. Ainda teria que fazer muito pior quando eles cobrarem o favor que eles queiram…

Edit do Kimble: Em algum lugar longe dali, um grupo de Mandalorianos recebe ordens de um vulto escondido nas sombras. Os mercenários recebem o trabalho de descobrir quem roubou o contrabando de Deathsticks e fazer os ladrões pagarem pela afronta.

Main Page

Uma Nova Aliança

The Rise of the Galactic Empire cesarld